Propostas marcam último debate dos candidatos à prefeitura da capital

O último debate entre os candidatos à prefeitura de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) e Léo Moraes (PTB) promovido no final da noite desta sexta-feira (28) pela TV Rondônia, começou com um bom nível de diálogo.

Mediado pelo jornalista André Luiz Azevedo, da Globo Rio de Janeiro, o primeiro tema levantado foi o fomento do empreendedorismo em Porto Velho. Para o candidato Léo Moraes é necessário a implantação um cadastro único para os empreendedores da capital, eliminando a burocracia “temos que modernizar o nosso sistema de alvarás, fazer um termo de cooperação com o governo do estado, além de parcerias com o sistema S”, disse Léo Moraes.

Já Hildon Chaves propôs a implantação de um SEI (Sistema Eletrônico de Informação) onde será desburocratizado todo o sistema de emissão de documentos para os empresários e comunidade que pretende construir na capital. “Esse sistema foi implantado com muito sucesso na cidade de Ji-Paraná, precisamos acabar com a burocracia”, falou Hildon.

Confusão

Demonstrando um visível nervosismo perante as câmeras, o candidato tucano Hildon Chaves acabou confundido seus trinta segundos para a tréplica sobre o debate envolvendo regularização fundiária e realizou uma pergunta, confundindo até o mediador que propôs a Hildon reaver seu tempo para voltar ao tema, porém o ex-promotor achou melhor não.

Fomento para agricultura

Os candidatos falaram suas propostas para o fomento da agricultura em Porto Velho. Hildon Chaves afirmou que em sua gestão construirá o Centro de Abastecimento da Cidade (CEASA), além de promover a regularização fundiária do campo. “O produtor precisa trabalhar de forma tranquila, com o apoio do poder público para produzir. Nossa proposta é fomentar a agricultura familiar”, falou Hildon.

Léo Moraes garantiu que é necessário criar um departamento voltado para os trabalhos dos agricultores nos distritos portovelhenses “É preciso criar oportunidade de geração de renda as comunidades rurais de Porto Velho”, falou Léo Moraes.

Comunidades ribeirinhas

A responsabilidade do município sobre as comunidades ribeirinhas foi um dos temas propostos pela produção do debate e os candidatos falaram sobre suas propostas em relação ao tema. Para Hildon a prefeitura precisa sentar com as comunidades para saber quais são problemas urgentes a serem resolvidos. Já Léo Moraes rebateu dizendo que muito já foi conversado com essas comunidades, o que é preciso valorizar as potencialidades de cada região ribeirinha.

Pegadinha

Em uma de suas perguntas o candidato Léo Moraes indagou ao seu oponente Hildon Chaves se ele conhecia qual era a maior obra paralisada no município de Porto Velho. Sem saber direito o que responder Hildon gaguejou e chutou “é a ponte do rio Abunã”, Léo Moraes rebateu “É a Vila Olímpica da escola Padrão candidato, já foram investidos mais de R$ 18 milhões nessa obra”, falou.

PPP e saneamento

Mais uma vez o saneamento básico de Porto Velho foi colocado em questão. Hildon Chaves falou novamente de sua proposta de Parceria Público Privada “eu vejo com muita desconfiança esses investimentos federais, eu fico com a PPP que é mais segura e transparente”, falou Hildon.

Léo Moraes discordou e afirmou que uma PPP seria paga pelo próprio cidadão portovelhense “Uma PPP visa gerar lucro para uma empresa, já temos R$ 600 milhões disponibilizados nesse projeto, podemos pensar em municipalizar o sistema de abastecimento, e outra, já foram constatados indícios de corrupção em PPP’s pelo Brasil”, rebateu Léo Moraes.

Guarda Municipal

A implantação da guarda municipal também foi motivo de divergência entre os candidatos, para Léo Moraes é possível e necessário a criação da Guarda Municipal “Temos condições de criar essa guarda, só é preciso ter coragem e conhecer a cidade que se administra”, falou Léo Moraes.

Hildon Chaves foi enfático e afirmou que a cidade de Porto Velho não tem condições de criar a guarda, o candidato propôs como melhoria da segurança pública, uma PPP para iluminação. “Vamos fazer uma parceria com uma empresa privada para prestar o serviço de iluminação pública e ajudar no combate à criminalidade”, afirmou Hildon Chaves.

Cultura

Léo Moraes lembrou que o complexo da Madeira Mamoré precisa ser urgentemente revitalizado, “Cultura não é demagogia e nem assistencialismo, precisamos de um calendário oficial, isso é riqueza, isso é emprego, é Porto Velho”, falou Léo Moraes.

Hildon Chaves afirmou que irá capacitar artistas da capital para poder orçar projetos culturais através da Lei Ruanet “Vamos criar um núcleo que auxilie nossos artistas a realizarem grandes eventos através desses projetos”, disse Hildon Chaves.

Por fim

O último encontro dos candidatos à prefeitura de Porto Velho não poderia ter fechado em melhor nível, Léo Moraes e Hildon Chaves deixaram de lado as animosidades que permearam todo o segundo turno e se apresentaram de forma bem clara aos telespectadores portovelhenses.

Agora fica por conta do eleitor que deverá comparecer à urna de votação neste próximo domingo (30) para escolher qual grupo político assumirá a gestão de Porto Velho pelos próximos quatro anos.

– Fonte: Rondoniaovivo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *