Homicídios reduzem em 45% na capital com atuação da PM e da Civil

O número de homicídios registrados em Porto Velho reduziu em 45% no primeiro semestre de 2019, comparado ao mesmo período de 2018,..

O número de homicídios registrados em Porto Velho reduziu em 45% no primeiro semestre de 2019, comparado ao mesmo período de 2018. Os números foram divulgados pelo delegado Sandro Moura, da Delegacia de Crimes Contra a Vida. De janeiro a junho do ano passado, 53 pessoas foram assassinadas na Capital, e neste ano 29.

A diminuição no número de homicídios, segundo o delegado, se deve a atuação da Polícia Militar nas ruas fazendo um patrulhamento ostensivo e preventivo, e também a repressão por parte da Delegacia de Homicídios.

“Nossa equipe trabalha arduamente para esclarecer os crimes que acontecem na nossa cidade realizando busca e apreensão e prisões dos envolvidos. Isso significa que o sistema de persecução penal está funcionando com a atuação da Polícia Civil, Militar, Ministério Público e Judiciário”, disse Sandro Moura.

De acordo com a Polícia, os crimes de homicídio estão na maioria das vezes relacionados a acerto de conta, drogas, grilagem de terra, crimes passionais, feminicídio, traições e entre outras motivações.

“A delegacia tem recebido muitas denúncias que nos ajudam em muitos aspectos. Dependendo do estilo de vida que a vítima leva, a Polícia tem um leque de investigação muito grande e as vezes as denúncias começam dar uma direção para a investigação, então nós começamos gastar esforço e energia num rumo mais direcionado”, ressaltou.

Casos que marcaram

O comerciante Jucelino Fontele Magalhães, de 46 anos, foi morto com um tiro na cabeça na noite do dia 10 de maio deste ano em um comércio localizado no Bairro Socialista, na Zona Leste de Porto Velho. A Polícia descobriu que a morte dele foi encomendada por R$ 20 mil pelo próprio filho um adolescente, de 16 anos, que contratou Antônio Edson Oliveira Ferreira, de 27 anos, Adelson Góes dos Santos, de 44 anos, Ualisson Nascimento da Silva, e Chewdon Jeovane Batista Justiniano Cuellar, 18 anos, para colocar em prática o crime.

Ouro caso que chocou a população, foi o assassinato do ex-chefe do setor de transportes da Assembleia Legislativa, Josival Rodrigues da Silva, 48 anos, conhecido como “Cueca”. Ele foi encontrado morto dentro de uma vala localizada na Rua Capão da Canoa, na Zona Leste, com mãos e pés amarrados. A vítima tinha marcas de agressão no rosto. O caso ainda está sendo apurado pela Homicídios.

– Por Rondoniagora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *