Sergio Moro recebe medalha do mérito legislativo rondoniense

O ex-juiz federal e atual ministro da Justiça, Sergio Moro, recebe nesta terça-feira (16) em Porto Velho, durante solenidade de lançamento do pacote contra a corrupção em Rondônia, Medalha de Mérito Legislativo, outorgada pela Assembleia Legislativa de Rondônia, atendendo a projeto do deputado Adelino Follador (DEM).

Ao justificar sua proposta, aprovada em 2016, o deputado disse que Moro é personalidade mundial, reconhecida pelas mais importantes instituições científicas e culturais, a exemplo da Universidade de Notre Dame, nos Estados Unidos, entre outras, que em 2018 concedeu a ele o título de Doutor em Direito honoris causa, além de outras instituições e governos democráticos.

Ao apresentar um breve currículo do homenageado, Follador disse que ele ficou conhecido como o juiz federal que conduziu a Operação Lava Jato, mas que sua vida foi norteada por muita determinação e estudo, citando que “Sérgio Fernando Moro é um jurista, ex-magistrado, escritor, professor universitário e atual ministro da Justiça e Segurança Pública do Brasil. Foi juiz federal da 13.ª Vara Criminal Federal de Curitiba e professor de direito processual penal na Universidade Federal do Paraná, conforme é de conhecimento público”.

Disse ainda, que Moro graduou-se em Direito na Universidade Estadual de Maringá. Durante seus estudos, estagiou em um escritório de advocacia por dois anos. Formou-se em 1995. Recebeu o título de mestre em 2000 pela Universidade Federal do Paraná com a dissertação Desenvolvimento e efetivação judicial das normas constitucionais, orientado pelo professor Clèmerson Merlin Clève. Em 2002, concluiu o doutorado em direito do Estado na mesma instituição, com a tese Jurisdição constitucional como democracia, orientado por Marçal Justen Filho. Moro também cursou o programa de instrução de advogados da Harvard Law School em 1998 e participou de programas de estudos sobre lavagem de dinheiro promovidos pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos, informações que são de domínio público.

 Fonte: ASCOM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *