Policial mata duas pessoas e fere quatro após se exaltar em briga

Testemunhas disseram à PM que policial reagiu atirando em clientes

Dois homens, um de 25 e outro de 41 anos, morreram e outras quatro pessoas ficaram feridas após serem baleadas por um policial militar na madrugada deste domingo (6) em um bar, na Zona Leste de Porto Velho.

Segundo a Polícia Militar (PM), o soldado de 39 anos estava de folga no bar, quando houve uma briga generalizada envolvendo o suspeito no banheiro do estabelecimento. Na confusão, o militar teria perdido o controle e atirado, atingindo cinco homens e uma mulher.

Os dois mortos foram identificados como Erivelton da Silva Magalhães, 25 anos, e Vadico da Silva, de 41.

Ainda segundo testemunhas, algumas pessoas conseguiram desarmar o militar após os disparos, mas sequência ele acabou sendo agredido com socos e chutes por outras pessoas. O militar então correu e foi socorrido por amigo. A arma usada pelo agente não foi localizada.

Com o suspeito, os policiais encontraram um coldre preto, uma identidade de policial militar e dois portes de arma, para pistola calibre 380 e para carabina calibre 22. Com uma das vítimas feridas, a polícia aprendeu uma pequena porção de cocaína.

Tiroteio

Segundo a PM, durante a madrugada a guarnição foi solicitada para atender um caso de tiroteio na Zona leste. Ao chegar no local, os policiais encontraram dois homens caídos, alvejados por arma de fogo.

Um deles estava agonizando e morreu antes de ser socorrido ao hospital, enquanto outro foi levado ao pronto socorro pela própria polícia, mas não resistiu aos ferimentos

Quando os militares conversavam com testemunhas, um homem se apresentou como irmão da segunda vítima que morreu. Ferido por tiros, na coxa direita e no glúteo, o homem disse que o autor dos disparos era um policial.

Duas vítimas e o policial agredido foram encaminhados ao hospital João Paulo II

Para ouvir a versão de outras vítimas, os policiais seguiram para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Leste, onde estavam uma mulher, que foi alvejada no antebraço direito, e um homem baleado no tórax. A mulher confirmou que o autor dos tiros era policial militar e que poderia reconhecê-lo.

Em seguida, a equipe da PM seguiu para o João Paulo II, onde conversou com o cunhado do militar envolvido no atentado. O rapaz alegou que também estava no bar e que, ao ir ao banheiro, viu o cunhado sendo agredido por vários homens. O policial teria reagido atirando para se defender dos agressores.

Após os disparos, testemunhas tentaram tomar a arma do policial e o agrediram com chutes e socos. Ele foi socorrido pelo cunhado, que o levaria para a UPA Leste, mas, segundo a PM, no caminho, acabou levado para o João Paulo II.

O militar foi autuado por homicídio. O caso é investigado pela Delegacia de Crimes Contra a Vida.

(Por G1 RO/http://www.rul.com.br/noticias-detalhes.php?cod=17565)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *