É inaugurado o Centro de Ciência e Tecnologia em Porto Velho

O Centro é uma liberalidade da Empresa e conta com a parceria do Governo de Rondônia

Porto Velho, RO – Centro de Ciência e Tecnologia implantado pela Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica Jirau, em parceria com o Governo de Rondônia foi inaugurado nesta terça-feira, 6 de novembro. Localizado em Nova Mutum Paraná, o Centro é uma liberalidade da ESBR, que investiu cerca de R$ 2 milhões, subsidiados com recurso do subcrédito social do BNDES. O objetivo é promover o desenvolvimento social da região por meio de projetos de iniciação científica e inovação tecnológica. Para viabilização desta iniciativa, foi firmado um convênio com o Governo do Estado de Rondônia, responsável pelo funcionamento e manutenção do espaço, sob a tutoria pedagógica do Colégio Tiradentes da Polícia Militar II (CTPM II).

Além disso, também foi firmada pela ESBR uma parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFRO), com seus professores altamente qualificados, que ministram desde outubro os cursos inicialmente oferecidos no Centro de Ciência e Tecnologia. O apoio da Prefeitura Municipal de Porto Velho e da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO) completam a união de esforços em benefício do desenvolvimento regional.

De acordo com o Presidente da ESBR, Victor Paranhos, o Centro de Ciência e Tecnologia é mais um legado de desenvolvimento para o futuro do povo de Rondônia. “Com os recursos que estamos oferecendo aqui, que inclui internet de alta velocidade, o Centro está apenas fisicamente em Nova Mutum, mas o seu alcance é mundial. Estes alunos poderão criar soluções para o mundo todo. Nós proporcionamos os instrumentos, a capacitação e a inovação vai partir deles”, destaca.

O Diretor Administrativo da ESBR, Júlio Freitas, explica que poder investir em educação, gerar inovação e transformar vidas são motivos de muito orgulho e satisfação para a Empresa. “O Centro inaugurado é a realização de uma ideia trabalhada ao longo de um ano e meio com ações concretas e não apenas discurso. Precisamos transpor obstáculos e firmar parcerias para que hoje estivéssemos aqui inaugurando este projeto que trará ainda mais qualidade de vida para a região de Nova Mutum Paraná”, conclui.

Para o Diretor do CTPM II, Capitão Paulo Antunes da Silva, a inauguração do Centro é um sonho realizado. “O sentimento entre os alunos é de euforia total. Estão interessados, estudando e aplicando a pesquisa”, conta.

Já a Secretária de Estado da Educação (Seduc), Angélica Ayres, que representou o Governador Daniel Pereira na solenidade, destacou o bom desempenho do Colégio Tiradentes no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), bem como as premiações recebidas em feiras internacionais de ciências e tecnologia. “Esse espaço será palco de muitas descobertas e novidades, isso significa oportunidade para desenvolver as competências cognitivas, interpessoais e intrapessoais. Não tenho dúvidas que haverá um favorecimento para o desenvolvimento pessoal tão necessário aos nossos jovens neste momento”, disse a secretária relatando os atos exitosos da unidade escolar militar.

A Coordenadora do Movimento Rondônia pela Educação, Raquel Volpato Serbino, afirmou que os países que apresentam PIB relevante observam-se altos níveis na qualidade da educação. “A Usina Jirau conseguiu colocar na realidade aquilo que nós temos no papel. O conhecimento evoluiu rapidamente e precisamos de uma educação moderna neste mundo que se transforma muito rápido”, destaca.

O Prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, agradeceu ao presidente da Energia Sustentável do Brasil, Victor Paranhos, pelo presente. “O Centro de Tecnologia não é uma obra de compensação social da Usina Jirau, é um grande presente para Rondônia”, ressalta.

A solenidade de inauguração ainda contou com a presença da Pró-Reitora do IFRO, Maria Goreth Araújo Reis, do Diretor do IFRO – Campus Calama, Sr. Antonio Santos Júnior, do Superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Rondônia, Bruno Malheiros, do Comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, Capitão Wilton Nascimento Amorim, e do Administrador de Nova Mutum Paraná, Romário Machado da Silva.

O senador eleito Confúcio Moura não participou da solenidade, mas foi um grande incentivador deste projeto desde o início. Para comemorar este momento, informou através de nota, a imensa alegria quanto à inauguração do Centro de Ciência e Tecnologia, que concretiza as oportunidades científicas levadas à região, tão necessitada de projetos inclusivos e inovadores.

Centro de Ciência e Tecnologia

O Centro de Ciência e Tecnologia – Colégio Tiradentes da Polícia Militar II está instalado num prédio de 1.800 m², conta com laboratório de IoT (Internet das Coisas), laboratório de robótica, de informática, de alimentos, biblioteca, sala de estudos, wi-fi de alta velocidade e toda a infraestrutura necessária para os estudantes.

As atividades no Centro foram iniciadas no dia 10 de outubro com o curso de Formação Inicial de Desenvolvedor de Robôs, oferecido pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), por meio de termo de cooperação celebrado com a Energia Sustentável do Brasil (ESBR). Os estudantes têm aulas duas vezes por semana no contraturno do ensino convencional. Além disso, em breve receberão aulas complementares de Ética, Meio Ambiente, Comunicação, entre outras, ministradas por profissionais voluntários da ESBR.

O estudante Josias Esly Soares Sousa, um dos criadores do logotipo do Centro, disse que fica muito honrado em participar da história desta iniciativa. “Muitos jovens não têm a oportunidade de ter um Centro de Ciência e Tecnologia para desenvolver suas habilidades. Agora, eu tenho a oportunidade de mostrar o meu trabalho. É uma vitória, uma conquista, ter ensino de qualidade. Agradeço a todos que acreditaram em mim”, disse emocionado.

Por enquanto, são 80 alunos atendidos por esta iniciativa e a escolha foi feita pelo próprio Colégio. O desafio para o próximo ano de 2019 será atender 300 alunos. Segundo a Educadora do CTPM II e Coordenadora Pedagógica do Centro de Ciência e Tecnologia, Ailnete Mário do Nascimento, foram considerados o interesse dos alunos e as suas notas, respeitando o perfil de cada um. Foram selecionados estudantes dos 8º e 9º anos do ensino fundamental e do 1º ano do ensino médio. Ailnete explica ainda que os primeiros selecionados foram aqueles que tiveram as melhores notas em uma prova nacional de robótica, reforçando afinidade e aptidão para as atividades.

– Assessoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *