Absurdos do poder

Uma simples ação pode gerar reações inimagináveis, principalmente porque raramente pode ser isolada de um conjunto de outros fatores. O mais impressionante é que fatos aparentemente distantes podem muitas vezes se encontrar nas mais variadas situações. Essas correlações se fazem muito presentes em ‘Birdshot’.

Selecionado como representante ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2018, o filme filipino, dirigido e escrito por Mikhail Red e Rae Red, conta a história de uma adolescente que mata com um tiro de espingarda a ave nacional do país, protegida por lei.

Em paralelo, um grupo de camponeses em litígio com o governo desaparece. As duas histórias, desconexas num primeiro momento, acabam por se encontrar na delegacia local da polícia, incumbida de investigar esses dois fatos. Há, porém, diferenças, pois existe interesse em desvendar o caso da ave, mas não o dos trabalhadores.

A onda de violência se multiplica em uma proporção inesperada. No caso da ave, o importante é identificar um culpado, ou um bode expiatório, a qualquer custo. Na questão política, colocar a sujeira embaixo do tapete torna-se prioridade nacional. Essa equação não poderia resultar em coisa boa. E, de fato, o desfecho trágico denuncia como a falta de diálogo resulta sempre em sofrimento, principalmente para os menos favorecidos social e economicamente.

– Oscar D’Ambrosio*

*Oscar D’Ambrosio é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *