Paul Manafort, ex-chefe de campanha do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, aceitou nesta sexta-feira um acordo de colaboração com a Justiça na investigação sobre a suposta ingerência da Rússia nas eleições americanas de 2016, e se declarou culpado de duas acusações.

Segundo autos do Tribunal Distrital de Columbia, Manafort reconheceu culpa por obstrução de Justiça e de conspiração contra os EUA. Há três semanas, ele já tinha sido condenado por oito de um total de 18 acusações de fraudes bancária e fiscal.

Com o acordo de hoje, o ex-assessor de Trump, que corre o risco de passar o resto da vida na prisão, tenta conseguir uma redução da condenação final.

– Da Agência EFE