Ex-governador do Paraná, Beto Richa é preso

O ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) foi preso na manhã desta terça-feira (11), em Curitiba, pela Gaeco. O candidato ao Senado é alvo de duas operações, uma realizada pelo Ministério Público (MP-PR), pela qual foi preso, e outra da Polícia Federal (PF), em uma nova fase da Lava Jato, a 53ª, que realiza mandado de busca e apreensão na casa do tucano.

A esposa de Beto Richa, Fernanda Richa, e Deonilson Roldo, ex-chefe de gabinete do tucano, também foram presos. Foram presos ainda pelo Gaeco: Pepe Richa, irmão do tucano e ex-secretário de Infraestrutura; Ezequias Moreira, ex-secretário de cerimonial do ex-governador; e Luiz Abib Antoun, parente de Beto Richa. As prisões são temporárias, com validade de cinco dias.

A investigação do Gaeco, chamada “Rádio Patrulha”, cumpre 15 mandados de prisão. Ela é relacionada ao programa Patrulha Rural, que promove a manutenção de estradas do campo. As empresas Cotrans, Ouro Verde e J. Malucelli são investigadas por fraude no programa. O empresário Joel Malucelli, dono da J. Malucelli, é outro alvo de prisão. Ele também é dono da Band, da BandNews, da CBN e do Metro Jornal em Curitiba.

Lava Jato

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (11) a Operação Piloto nos estados da Bahia, São Paulo e Paraná. Aproximadamente 180 policiais federais cumprem 36 ordens judicias nas cidades de Salvador (BA), São Paulo (SP), Lupianópolis (PR), Colombo (PR) e Curitiba (PR).

De acordo com nota da PF, o objetivo é apurar suposto pagamento milionário de vantagem indevida em 2014 pelo Setor de Operações Estruturadas do Grupo Odebrecht, em favor de agentes públicos e privados no Estado Paraná, em contrapartida a possível direcionamento do processo licitatório para investimento na duplicação, manutenção e operação da rodovia estadual PR-323 na modalidade parceria público-privada.

– Fonte: Jornal do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *