Promotor de Justiça da PB diz para advogado durante o julgamento que com Ele a coisa se resolve na bala e na peixeira

O homem acusado de matar um vigia na madrugada do dia 13 de abril de 2013 num matadouro em Alagoa Nova, no Brejo, foi a júri na manhã da quarta-feira (8), no Fórum Pedro Gondim, e durante o julgamento, o promotor do caso, Sócrates Agra, chamou o advogado do réu de “mentirosos safado”.

O promotor disse que o advogado Fernandes Braga teve um comportamento deselegante com a promotoria e tentou intimidá-lo por várias vezes. O advogado retrucou o promotor. e a partir de então começou uma verdadeira “troca de farpas” no julgamento de Alecsandro Mariano da Silva, acusado de ser um dos autores da morte do vigia Bruno Pereira.

Veja o vídeo

O juiz Eronildo José Pereira ficou constrangido com toda situação e teve intervir para que a situação não prejudicasse o andamento do julgamento. O advogado disse que vai representar contra o promotor que por sua vez vez chamou o homem de “nojento”. Toda a confusão durou cerca de dez minutos.

Veja o vídeo

Após os desentendimentos, o julgamento prosseguiu e o acusado Alecsandro Mariano foi condenado a 16 anos e quatro meses de reclusão. Anteriormente, em um júri que havia sido anulado, o réu foi condenado a uma pena de 23 anos. Como o homem estava preso desde 2014, existe a possibilidade de que em 2019 ele já esteja no regime semiaberto.

O outro réu acusado de participar do crime em 2013, João Batista Silvério, não foi julgado porque o sistema prisional não teve condições de levá-lo ao fórum.

– Fonte: Blog do Márcio Rangel 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *