Sul-coreanos violam sanções ao comprar carvão e ferro de Pyongyang

Três empresas sul-coreanas importaram carvão e ferro da Coreia do Norte no ano passado, no valor de mais de US$ 5 milhões, e tentaram ocultar sua origem, o que representa uma violação das sanções impostas sobre Pyongyang pelos seus testes de armas nucleares.

As companhias importaram os bens por um total de 6,6 bilhões de wons (cerca de US$ 5,84 milhões) entre abril e outubro de 2017, informou nesta sexta-feira (10) o Escritório de Alfândega da Coreia (KCS).

Elas utilizaram um porto russo como escala para transportar a mercadoria e falsificaram seu país de origem, segundo o escritório. O KCS considera que a intenção dessas companhias era lucrar, aproveitando que o carvão norte-coreano é vendido mais barato em relação aos atuais preços do mercado.

A Resolução 2.371, do Conselho de Segurança da ONU, aprovada contra a Coreia do Norte pelos seus lançamentos de mísseis balísticos intercontinentais, proíbe totalmente, desde agosto de 2017, que o regime liderado por Kim Jong-un venda minerais, seu principal recurso de exportação, para outros países.

O anúncio do KCS ocorre depois que o governo sul-coreano informou, no mês passado, que investiga várias embarcações estrangeiras por supostamente introduzir carvão norte-coreano no país ou transferir em alto-mar petróleo para navios norte-coreanos, o que também recebeu sanções da ONU em dezembro do ano passado.

– Por Agência EFE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *