Fiero reafirma necessidade de união política pela conclusão da ponte em Abunã

A ponte sobre o rio Madeira, que liga Rondônia ao Acre, é uma importante obra, que zera um déficit histórico que é conectar o estado do Acre à malha viária nacional, permitindo, desta forma, o desenvolvimento dos dois estados, principalmente consolidando a interligação do Brasil rumo ao Pacífico. A declaração é do presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rondônia (Fiero), Marcelo Thomé, após visitar, no final da semana passada o canteiro de obras e conversar com o engenheiro responsável.

Preocupado com os constantes adiamentos da conclusão da obra, o presidente da Fiero reitera a necessidade dos segmentos do setor produtivo se manterem vigilantes para manter as bancadas de Rondônia e Acre sempre em alerta contra o contingenciamento dos recursos necessários à conclusão desta obra.

Aproveitando o ensejo da visita ao Acre, para participar das comemorações de 30 anos da Federação da Indústrias daquele Estado, Marcelo Thomé, conversou com lideranças empresariais, reforçando a necessidade de união dos dois estados pela conclusão da ponte.

“Trata-se de uma das importantes obras estruturantes que, concluída, impulsionará o desenvolvimento regional e por isso não podemos deixar que o Governo Federal contingencie os recursos orçamentários”, pontua o presidente da Fiero, acrescentando que, pelo que ouviu do engenheiro responsável pela obra, restam apenas 25 por cento para que a ponte seja concluída, inclusive os aterros de acesso nas duas cabeceiras. A previsão da construtora é a de que a ponte seja liberada ao tráfego em abril ou maio de 2019.

O engenheiro Clayder Augusto argumentou que está concluindo o trabalho de construção das pilastras centrais e esse trabalho é imprevisível, sujeito a atraso. A obra conta atualmente com 150 funcionários trabalhando em dois turnos.

A ponte tem uma área de projeção de 1084 metros sem os acessos e chega a 1800 metros, quando concluídas as cabeceiras. Atualmente falta ser concluído somente um dos quatro ‘BES’ conhecidos popularmente como sustentação dos pilares, sendo que um está em fase de fundação. Já as vigas e Lages estão praticamente prontas e esperando somente a conclusão dos últimos pilares para o término.

Marcelo Thomé acentua que há três obras da maior relevância para Rondônia, Acre e Amazonas que merecem a união suprapartidária das três bancadas para alavancar o desenvolvimento regional: a conclusão da ponte na BR-364, em Abunã; o alteamento de trecho da BR-364 (atualmente em execução), para evitar alagamentos durante o inverno; e o reasfaltamento da BR-319 (Porto Velho-Manaus).

“A classe política dos três estados precisa se unir pela conclusão destas obras fundamentais ao desenvolvimento da região”, destaca Marcelo Thomé. “A população do Acre é a que mais se ressente da demora na conclusão das obras da ponte, mas ela é de alta relevância para Rondônia também, porquanto representa a integração regional e ligação com os países andinos”, enfatiza o líder empresarial.

– Assessoria de Comunicação Social do Sistema Fiero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *