Expedito júnior, filho e Hildon acusados de não cumprirem promessas de campanha

Ponta do Abunã, RO – Desde que o ex-senador Expedito Júnior (PSDB) e o filho deputado, Expedito Neto (PSD) cataram votos nesta parte distrital de Porto Velho e não atenderam as demandas locais, o prefeito tucano Hildon Chaves vem pagando o “pato” pelas promessas não cumpridas junto as lideranças dos Distritos.

Casa a casa, chácaras e fazendolas, além das escolas no beiradão dos rios Abunã, Madeira e nas proximidades da BR-364, a dupla de políticos foi aos distritos, aleatoriamente, à cata de votos para eleger Hildon Chaves, Expedito Neto e os vereadores da base aliada, na Câmara.

O último encontro entre o prefeito eleito, pai e filho, após a eleição de 2016, o tucano Hildon Chaves se envolveu em uma grande discussão numa escola de Nova Califórnia e quase foi “linchado” pelas lideranças locais por conta de “promessas não cumpridas”.

Ao fazer o corredor de fuga (?) para o prefeito, diante da grande confusão armada, Expedito Júnior, evitou o desdobramentos das cobranças das pessoas com relação a temas contidos na famosa e risível “Cartilha de Campanha do Prefeito Dr. Hildon 45 Vem Comigo Porto Velho”.

A cartilha divulgou que Hildon Chaves, com a ajuda de Expedito Júnior e o filho, Expedito Neto, sem mencionar a mais votada Mariana Carvalho, iria priorizar a produção e assistência técnica aos pequenos agricultores. Além de garantir que a “prefeitura, com o trio de aliados, estaria presente nos 14 distritos de Porto Velho”.

Considerado com falta de credibilidade desde a primeira campanha de senador quando teve o mandato cassado por intervenção do ex-aliado Ivo Cassol, “Júnior e equipe deixaram de fora das propaladas mudanças, o atendimento exclusivo para os distritos da Ponta do Abunã, BR-364, Alto e Baixo Madeira”, atesta um delegado sindical ligado a Antônio Bordalo, aliado do deputado federal, Luiz Cláudio.

A prefeitura deixou de lado, também, o item da malfadada “Cartilha do Dr. Hildon 45” que prometia criar, instalar e funcionar a Residência Distrital da SEMOB, SEMISB e SEMAGRIC, ambas com patrulhas mecanizadas residentes nos Distritos – nos moldes do DER.

No quesito produção agrícola, o trio prometeu, ainda, alocar uma força tarefa composta de profissionais técnicos agrícolas, engenheiros (civis, florestais e agrônomos), também residentes nos Distritos. Além de imediato, nos primeiros dias de mandato, financiar Cooperativas de Integração de Produtores com recursos próprios no viés Meio Ambiente e Secretaria da Agricultura (SEMAGRIC).

– da Redação/CNR

– Por Xico Nery  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *