Ônibus para Santa Marcelina e Hospital de Câncer será gratuito

Os usuários de transporte coletivo de passageiros que utilizam a linha da comunidade Santa Marcelina e Hospital de Câncer da Amazônia, localizados na BR-364, serão atendidos, a partir do próximo dia 23 de janeiro, com uma linha social implantada pela Secretaria de Trânsito, Mobilidade e Transporte (Semtran).

Segundo a prefeitura, além de gratuita em todo o percurso, a linha terá a vantagem de redução do tempo de duração das viagens. Cada balão será reduzido em 50%, caindo de 55 minutos para 30 minutos numa extensão total de 29 quilômetros, por conta da mudança no itinerário.

A linha começará na Comunidade Santa Marcelinha, vindo pela BR-364 até o terminal do Bairro Ulisses Guimarães e voltando ao local de partida. Do terminal, os passageiros poderão pegar outras linhas para chegar a seus destinos.

A Semtran explica ainda que, no terminal Ulisses Guimarães, no bairro do mesmo nome, chegam e saem ônibus a cada 10 minutos, possibilitando ao usuário a possibilidade de redução em seu tempo de viagem.

“Atualmente, o percurso da linha Santa Marcelina dura, em média, duas horas, com 55 minutos de frequência entre cada viagem. Com o novo itinerário, passará a ter 30 minutos, além de aumentar de 16 para 32 balões ao dia”, informa o engenheiro João Luiz de Sousa, gerente de estudos e planejamento de transporte da Semtran.

Circularão nesse trajeto dois ônibus adaptados, sem a necessidade de cobrador.

Hoje, de acordo com dados da Semtran, as linhas que saem do Ulisses Guimarães são as seguintes: Ulisses via Hospital de Base, frequência de 20 minutos, com 8 carros; Ulisses via JK, 35 minutos, com 3 carros: São Francisco, 20 minutos, com 8 ônibus, e Ulisses via BR, frequência 25 minutos, com quatro veículos.

“Sai, em média, uma linha a cada 10 minutos do terminal Ulisses Guimarães que podem acessar a rota Santa Marcelina. Uma outra opção é utilizar a linha Bairro Novo, com frequência de 45 minutos, partido desse bairro”, acrescenta João Luiz.

– Fonte: Assessoria – Por Redação JH Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *