Polícia pede prisão de 34 suspeitos de envolvimento nos confrontos na Rocinha

A Polícia Civil do Rio de Janeiro apresentou na manhã de hoje (11) o pedido de prisão de 34 suspeitos relacionados à invasão de criminosos à Rocinha, em 17 de setembro, que levou a confronto entre facções rivais. Os pedidos foram entregues ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, segundo o delegado titular da 11ª DP, Antônio Ricardo.

Os suspeitos foram identificados pelas investigações após a expedição de 54 mandados referentes ao episódio. Desses, 16 já foram cumpridos.

De acordo com o delegado, os mandados apontam suspeitas de tentativa de homicídio qualificado contra agente de segurança pública, associação para o trafico, resistência qualificada e outros crimes.

As forças de segurança apresentaram um balanço das ações realizadas desde 18 de setembro na Rocinha e contra criminosos de outras comunidades que estão de alguma forma envolvidos no conflito. O número de prisões chega a 53, incluindo a mulher do traficante Nem, Danúbia Rangel, dois supostos seguranças do traficante Rogério 157 e o chefe do crime organizado no Morro do Caju, de onde traficantes teriam saído para participar da invasão. A polícia ainda apreendeu 11 adolescentes.

Desde ontem, as Forças Armadas, a Polícia Civil e a Polícia Militar fazem buscas na área da mata próxima à favela, e números específicos sobre essas ações não foram divulgados. Desde 18 de setembro, 29 fuzis, três submetralhadoras, cinco espingardas e 25 pistolas foram apreendidos, além de 36 granadas ou explosivos. Mais de duas toneladas de drogas foram encontradas.

Segundo a Secretaria Estadual de Segurança Pública, 16 pessoas morreram em confronto com as forças de segurança nessas ações.

Rio de Janeiro – As Forças Armadas retornaram hoje (10) à comunidade da Rocinha, na zona sul do Rio de Janeiro, para auxiliar a polícia em buscas no entorno da favela. (Tânia Rêgo/Agência Brasil)
– Vinícius Lisboa/Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *